terça-feira, 5 de outubro de 2010

Parque de Diversões

Me tirei daquela montanha-russa de emoções. Saí dos altos-e-baixos por opção. Fui dar uma volta pelo parque. Encontrei um carrossel. Me pareceu bonito e talvez fosse confortável ficar girando no mesmo lugar. E, sem dúvidas, era mais seguro que a montanha-russa.

Agora, o carrossel que gira incansavelmente comigo me mostra as emoções como um borrão. É rápido demais pra mim. A palavra certa pra descrever é ansiedade. Ansiedade pelo final dessa brincadeira. Ansiedade pelo dia em que eu vou ser gente grande. Quero que, algum dia, minhas emoções tenham um foco pra olhar. Quero ter prioridades e ao mesmo tempo experimentar novos sonhos... Ir a outros brinquedos. Quero crescer guardando meu jeito de criança.
Outro dia me disseram que não tenho idade para ter essas minhas dúvidas, que já é meio tarde pra não saber o que eu quero da vida. E começo a pensar que talvez seja tarde mesmo. Talvez eu seja muito menina. A começar pelo fato de eu ter 22 (19) anos e continuar comparando minha vida a um parque de diversões.

Texto escrito por Deyse, transformando em palavras o que há nos meus pensamentos. 

0 comentários: