segunda-feira, 23 de agosto de 2010

sobre perdas

Ando perdendo a vontade de ter sentimentos.
Perdendo a vontade de raciocinar com a emoção,
sentir com a razão.
Por isso eu digo que perdi o fio da meada.
Acho que perdi tempo misturando muito as coisas,
confundindo o verdadeiro e o falso, o real e o ideal.
E agora eu me olho e vejo perdas. Só perdas.
Sem retorno, sem conserto, sem talvez.
Porque o tempo não é algo que possa voltar atrás, como dizia William.

0 comentários: