segunda-feira, 2 de agosto de 2010

sobre a dor

Porque existem coisas que, passe o tempo que passar, aconteça o que acontecer, não importa aonde nem como nem quando, simplesmente, vezenquando, doem. Seja porque você viu aquela velha foto, ou por acaso tocou  no rádio aquela música que nunca mais tinha tocado, ou porque do nada a lembrança apareceu na tua mente. E tu não sabe explicar ao certo porque dói, só... dói.
E não é dor de saudades, nem de ciúmes. Nada que te faça ter vontade de voltar atrás. Mudar tuas decisões.
Quem sabe seja uma dor pelo passado. Por tudo que poderia ter sido e não foi. Por tudo que tu não quis que fosse. Algo que dói pela pessoa que tu foi no passado. Aquela que só restam vestígios na pessoa que tu é hoje.


Mas isso, também, não tem nada a ver com o presente. Foi só um desabafo, de um sentimento, que de quando em quando (re)aparece. E que, pelo jeito, nunca vou entender o porque. 

0 comentários: