segunda-feira, 16 de agosto de 2010

3 anos

É tão difícil falar.. na verdade a impressão que tenho, é que cada vez que eu lembro, o vazio dentro do meu peito fico maior. Parece-me que se eu chegar a comentar com alguém o que eu sinto a respeito de tudo isso, um mar de lágrimas surgirá, um abismo de desespero e dor irão me engolir. Eu não quero chorar. Ele não gosta quando eu choro, ele não fica em paz quando eu chamo por ele. Eu não quero ser culpada pelo seu "não descanso eterno", mas é tão difícil, tão... involuntário. 
Enquanto criança houve tempos em que não compreendia, mas você me mantinha na linha. Eu não sabia por que você não aparecia às vezes, aos domingos de manhã e eu sentia sua falta. Todos aqueles problemas de gente grande que as separações trazem. Você nunca me deixou saber. Você nunca demonstrou. Porque você me amava. E, obviamente, há muito ainda o que dizer. Se você estivesse aqui comigo hoje... Eu nunca soube que podia doer tanto. E a cada dia que a vida passa, eu desejo poder falar com você por um tempo. E é verdade que você atingiu um lugar melhor (é o que eu espero). Mas eu ainda daria o mundo para ver seu rosto. E estar bem a seu lado. É como se você tivesse ido cedo demais. E eu nunca pude dizer adeus...Você nunca teve a oportunidade de ver como eu me saí bem. Eu queria que você estivesse aqui, para celebrarmos os dias dos pais juntos. Eu queria que pudéssemos passar os feriados juntos. Eu lembro de quando você costumava me por para dormir, com o ursinho de pelúcia que me deu, e que eu abraçava bem forte. Eu achava que você era tão forte, que iria passar por qualquer adversidade..
É tão difícil aceitar o fato de que você se foi para sempre.
E não parece que a dor tenha diminuído com o tempo. Eu é que ficara forte o bastante para suportá-la.

I miss you.





0 comentários: