sábado, 29 de maio de 2010

flores no caminho



Quem diria que os caminhos seriam tão floridos?





Mas as flores no caminho, só irão aparecer, se você plantar as sementes antes. Cada um colhe o que planta, atrai o que transmite, e assim sucessivamente... até o fim dos dias, até o fim dos tempos, até o fim do corpo, e até o fim da alma. E isso é muito tempo.


sexta-feira, 28 de maio de 2010

"dar"


Dar não é fazer amor

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime ,é encantador, é esplêndido, mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca,
te chama de nomes que eu não escreveria,
não te vira com delicadeza, não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar, sem querer apresentar pra mãe,
sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral,
te amolece o gingado, te molha o instinto.
Dar porque a vida de uma publicitária em começo de carreira é estressante, e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para as mais desavisadas, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazia.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe,
pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar: "Que cê acha amor?".
Dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa,
uma chance ao amor, esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor,
ameniza todas as crises e faz você flutuar o suficiente pra nem perceber as catarradas na rua.
Se você for chata, suas amigas perdoam.
Se você for brava, suas amigas perdoam.
Até se você for magra, as suas amigas perdoam.
Mas... experimente ser amada."

Luís Fernando Veríssimo

quarta-feira, 19 de maio de 2010

meu passado me condena

Ontem demorei para dormir, eu e todas as lembranças. E não foram lembranças boas, foram tristes, de erros cometidos no passado. Erros que trouxeram dor, não só para mim, mas para os meus entes mais queridos, os mais preciosos. Únicos. Essenciais. E as lembranças vinham, como um jato d'água, fortes, rápidas, doloridas. Arrependimento. Esse era o sentimento que mais doía, arrependimento por ter sido teimosa, infantil. Tudo bem, eu tinha 15 anos. Mas e daí!? Doeu igual. Hoje não dói mais. Mas ontem, foi como se eu tivesse vivendo tudo aquilo de novo. Em segundos.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Tão estranho carregar uma vida inteira no corpo e

ninguém suspeitar dos traumas, das quedas, dos medos, dos choros.

Caio Fernando Abreu

quarta-feira, 12 de maio de 2010

querer, crer e fazer

"Um homem pode ser tão grande quanto ele queira ser. Se você acredita em si mesmo e tem coragem, determinação, dedicação, iniciativa competitiva e se você está disposto a sacrificar as pequenas coisas da vida e pagar o preço pelas coisas que valem a pena, isso pode ser feito.
As pessoas estão sempre culpando suas circunstâncias pelo que elas são. Eu não acredito em circunstâncias. As pessoas que progridem neste mundo são as pessoas que se levantam e procuram pelas circunstâncias que elas querem, e, se elas não conseguem encontrá-las, elas as fazem."

terça-feira, 11 de maio de 2010

não temos que ter medo

Eu tive um sonho, vou te contar. Eu me atirava do oitavo andar. E era preciso fechar os olhos, pra não morrer e não me machucar.

É o que devemos fazer. Não temos que ter medo. É o que devemos fazer..


sexta-feira, 7 de maio de 2010


"A felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz. "

Sigmund Freud

quarta-feira, 5 de maio de 2010

O Símbolo Perdido


(..) Pensou na ciência, na fé, no homem. Pensou em como todas as culturas, de todos os países, em todos os tempos, sempre haviam compartilhado uma coisa. Nós todos temos um Criador. Usamos nomes diferentes, rostos diferentes e preces diferentes, mas Deus é a constante universal do homem. Ele é o símbolo que todos compartilhamos... o símbolo de todos os mistérios da vida que não somos capazes de compreender. Os antigos louvavam a Deus como símbolo de nosso potencial humano ilimitado, porém esse símbolo antigo tinha se perdido com o tempo.

Até agora.
Naquele instante, parado no topo do Capitólio, com o calor do sol se espalhando ao seu redor, Robert Langdon sentiu uma poderosa onda brotar no âmago de seu ser. Era uma emoção que ele nunca havia sentido com tamanha profundidade na vida.
ESPERANÇA.


O Símbolo Perdido - Dan Brown

terça-feira, 4 de maio de 2010

das coisas que eu não falo

Há tantas coisas que eu não falo. Há tantas coisas que você não fala. Há tantas coisas que nós não falamos. Há tantas coisas que ninguém fala. Coisas que ficam somente no pensamento, ecoando la na fundo, martelando. Dizendo: ei, boca! Por que você não compartilha com os outros o que está aqui dentro? Mas a boca nem precisa responder, outro pensamento chega logo em seguida dizendo: PORQUE ELA NÃO PODE FALAR PARA OS OUTROS TUDO QUE NÓS AQUI DE CIMA DIZEMOS. Ah é, verdade. E assim seguimos nós, pensando, pensando, pensando... calados. A propósito, você já tentou parar de pensar? Impossível, eu sei. Até quando você tenta parar de pensar está pensando que não quer pensar. Isso mesmo. Nossa cabeça está sempre ligada. Nunca tem folga. Nunca paramos. Até o dia do descanso-eterno-não-tão-eterno-assim, mas essa é outra história. O que eu estava querendo dizer, é que, são tantos os pensamentos e sentimentos que simplesmente deixamos quietos dentro de nós. Dos melhores até os piores. Da raiva, do ódio, até as declarações de amor mais bonitas. Semana passada percebi o quanto a gente precisa falar, contar, gritar, chorar para alguém o que nos aflige. Botar pra fora, descarregar, jogar o lixo na lixeira. E, melhor ainda, se você falar para a pessoa que causou todo esses sentimentos ruins. E assim, também, com os sentimentos bons... "Eu tenho tanto pra lhe falar, mas com palavras não sei dizer..." já dizia a música. Sempre é mais fácil xingar alguém do que dizer o quanto ela é especial. Eu falo isso por mim, acho tão difícil dizer o famoso e agora tão clichê "eu te amo". Tem gente que conhece o indivíduo hoje e amanhã ja se amam pra sempre. As coisas não são assim comigo, não sou uma pessoa explícita. Nem é esse o caso também, o amor não é assim, não acontece deste jeito, o amor surge com a convivência, com os defeitos do outro que a gente nem se importa mais, ou nunca se importou. Mas essa também é outra história já. Voltemos aos pensamentos guardados. Eu escuto mais e falo menos, penso tanto, programo, reviso, tenho medo de ferir com as palavras. Dói tanto ouvir certas coisas. Assim, como não ouvir também dói. Sempre pensei que as palavras não eram tão necessárias, mas agora vejo que, podem não ser necessárias, mas são importantes. Super importantes. E é isso que eu estou querendo escrever aqui, das coisas que eu não falo. Das coisas que eu sinto e não falo. Das coisas que eu penso e não falo. Quem sabe um dia.
Há tantas coisas que eu gostaria de dizer a você, mas eu não sei como.

pense nisso

"chegadas e partidas são inevitáveis, o que devemos mudar é forma de encará-las..."


Momento Espírita