segunda-feira, 18 de maio de 2009

Ruim mesmo é não sentir nada...

Todo dia (de segunda à sexta) minha melhor amiga diz: "Oi amiga, tudo bem?" E (ultimamente) eu respondo: "Normal". E eu odeio ter que dizer isso. Mas é a mais pura verdade. Todo dia é igual, tenho minha rotina, e não acontecem grande mudanças nela. Toda semana é a mesma coisa. E todo final de semana é igual também. Sem grandes emoções e com muita comida e horas de sono. Adoro comer e dormir. A D O R O. Mas sinto falta de ter certeza que ainda tenho um coração. Faz tempo que não ouço ou sinto ele acelerar, que não tenho a sensação que ele vai saltar pela minha boca. Seja por felicidade ou até mesmo, tristeza. Às vezes me pergunto se ele ainda está batendo... Porque eu simplesmente não o sinto.
Estou vivendo uma vida morna. E como ja dizia algum evangelista em algum livro sagrado: "COISAS MORNAS NÃO AFETAM O PALADAR!". Não gosto dessa vidinha mais ou menos. Não me sinto infeliz, mas não estou feliz também. Só queria que às vezes, acontecesse alguma coisa, qualquer coisa diferente mesmo, só pra variar.. Pra descontrair, quebrar o clima. Derrubar um tijolinho de qualquer um dos muros que eu construí ao meu redor.
Talvez hoje...

0 comentários: