domingo, 17 de maio de 2009

Alone

Aqui estou eu, sozinha. Sozinha mais uma vez.. Sozinha, como de costume. Não sei se o problema é comigo.. ou se é você, ou eles, ou o destino mesmo. Mas a questão é esta: a solidão. Caras aparecem, caras legais, decentes, românticos, dispostos a dar e receber amor, mas vira e mexe, cá estou eu com a minha fiel companheira de novo. Seria eu exigente demais? Ou eles que não são "capazes"? Ou simplesmente não era pra acontecer? Na verdade, pensando bem.. até acontece, e acontece por alguns meses.. Mas um belo dia eu simplesmente acordo e "cansei". Pronto, simples assim.. não te quero mais, não mais, não agora. Talvez eu te queira daqui uns dias, meses, anos.. ou nunca mais. Mas o que mais me irrita, é que eu fico tão mal com esses finais não-felizes. Finais, que eu mesma provoquei, que eu mesma quis. Acaba sempre tudo igual, e eu sempre fico arrasada, como se eu tivesse perdido o amor da minha vida. Mas ao contrário, eu fico mal, porque eu simplesmente não consegui fazer surgir qualquer coisa parecida com amor. Não consegui fazer a paixão inicial durar mais do que alguns meses. E o que é pior: Eles sempre se apaixonam. Não sei por quê! Eu simplesmente não sei como! Eu não me considero romantica, muito menos dedicada ao extremo em relaçao aos relacionamentos. Mas quando eu vejo, eles me olham com aquela carinha. E fazem de tudo por mim. Qualquer desejo bobo, como sair Às 11 da noite, um frio de doer la fora, para comprar chocolate, porque eu simplesmente comentei que estava com vontade. Quando eu percebo, eles ja querem pular de uma ponte comigo, se eu permitir, é claro, pois não fariam nada para me desagradar. Eu não quero ninguém que mude por mim. Eu quero alguém que consiga me conquistar pelo que é. Simplesmente por ser ele mesmo. Por ter defeitos que me irritem muito, mas qualidades que façam tais defeitos ficarem quase invisiveis aos meus olhos. Eu não quero ser responsável pela felcidade de niguém. Eu quero dividir essa responsabilidade. Quero me importar com a minha metade da felicidade, e com a outra metade também. Mas quero poder cuidar da minha metade primeiro, "sozinha". Não sei se alguém entende o que quero dizer. Mas é basicamente isto. Quero alguém pra poder dividir tudo. A felicidade e a tristeza. Uma cama no inverno e no verão. Filmes e edredon. Baladas e balaços. Beijos e Abraços. Uma história inteira e um final feliz...

0 comentários: