sábado, 30 de maio de 2009

Maio

Maio já está no final.. O que somos nós afinal? Se já não nos vemos mais.. Estamos longe demais. Longe demais.
Maio Já está no final... É hora de se mover, pra viver mil vezes mais!
Esqueça os meses. Esqueça os seus finais, esqueça os finais... Eu preciso de alguém, sem o qual eu passe mal, sem o qual eu não seja ninguém! Eu preciso de alguém...
Maio já está no final... É hora de se mover, pra viver mil vezes mais! Esqueça os meses. Esqueça os seus finais. Esqueça os finais... Eu preciso de alguém, sem o qual eu passe mal. Sem o qual eu não seja ninguém! Eu preciso de alguém, eu preciso de alguém... Sem o qual eu passe mal, sem o qual eu não seja ninguém. Eu preciso de alguém... Maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro...

Kid Abelha

Quando um dia..

Quando um dia, ela acordou, e percebeu que em sua própria volta, tinha aquele poço de porquês pra ser feliz. Ela aprendeu a se olhar no espelho também, pra descer do trono e pular carnaval com a vida. Ela faria do jeito dela. Pra se preocupar em ser gentil, e não apenas certa. Pra se despreocupar, e pensar só no essencial; e ser serena e sábia pra continuar. Ter motivo de sobra pra cantar, pra dançar, remexer e acordar todo dia. Ter amigos bobos, boçais, matemáticos, sumidos, difíceis. E ter pra onde fugir.. Pra aprender novamente a amar sem em troca amada ser. Ter com quem contar a qualquer momento. E ter alguém. Ter abrigo quando já não se pode mais. Só pra ver deitar o sol sobre os seus braços castos, pra fazer do seu sorriso um abrigo. Pra ser feliz, não importa a circunstância..

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Thanks

Algumas pessoas desaparecidas de minha vida até então, ressurgiram! Nenhuma entrada triunfal ou memorável. Mas fizeram a diferença nos meus últimos dias. Principalmente uma. Resolveu perdoar o meu erro, e resolveu falar comigo novamente. E Meu Deus, como eu senti falta! Talvez um dia eu admita isso a ele.. talvez não. Mas pelo menos nao escondo de mim, SENTI MUITA FALTA. Das conversas principalmente, de ter com quem partilhar qualquer coisa estúpida do meu dia. Ainda bem que ele sabe perdoar. Obrigada por prolongar a minha estadia em seu coração, por tempo indeterminado. Muito obrigada.

sábado, 23 de maio de 2009

Pense positivo!

As coisas estão se ajeitando!
Tenho tentado ser o mais positiva possível nos últimos dias. Estou tentando comprar sonhos. É, comprar idéias. Comprar solidariedade, companheirismo, paciencia, esperança. Não sei bem ao certo qual sonho é o que mais me falta. Mas estou buscando, estou tentando ser melhor para mim e para as pessoas ao meu redor, até mesmo as desconhecidas.
Estou começando a derrubar o muro que criei ao meu redor. Mesmo que seja tijolo por tijolo. Mesmo que demore. Não importa, eu conseguirei! Serei mais humilde. Mais prestativa. Pequenas coisas que fazem a diferença.. Não estou querendo conquistar um lugar no céu. Eu quero conquistar um lugar melhor AQUI. Nesta vida, neste mundo, neste país, dentro de mim.
Comecei pelo pensamento positivo. Pela esperança de que se o dia de hoje não foi tão bom, o de amanhã com certeza será! E se não for, talvez o de amanhã.. ou amanhã, amanhã, amanhã...
E por incrível que pareça, o de ontem foi melhor que o de antes de ontem! Sim, pequenos detalhes que fizeram o meu dia melhor... E consequentemente, o de hoje está sendo melhor ainda, pois estou de ótimo humor, com mais esperança. Porque agora, eu tenho provas concretas, que essa busca, essa esperança, essa fé.. VALE A PENA SIM!
Obrigada senhor! Muito obrigada!
A VIDA VALE A PENA, é só você saber como vivê-la!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

sunshine

Tem dias que você vê que o temporal está perto. E quando ele chega, pode ter certeza.. É inevitável! Ele faz estragos que às vezes são irreparáveis e que, com certeza, deixam marcas difíceis de apagar. Mas acredite: Um dia as nuvens somem, e o céu limpa! Volta a ser aquele azul, tão claro e tão lindo que chega a ofuscar a visão (de um jeito bom). E o sol também volta, e ilumina o que parecia tão escuro e tão difícil de ser enxergado, compreendido. Faz com que a gente perceba pequenas coisas, que antes passavam despercebidas, mas que eram de grande importância!Então é assim! Devagar vendo o sol se levantar...E quando ele mais uma vez descer, talvez você (e eu) nem lembre todo o desespero que a tempestade causou. Ou, talvez, veja o quanto foi essencial ter ela naquele momento... Pois só assim, hoje, você pôde perceber o quanto um raio de sol faz a diferença. E eu sei, eu tenho o meu raio de sol, até mesmo à noite.

"You are my sunshine. My only sunshine.."

"Como eu sou um girassol, você é meu sol.."

terça-feira, 19 de maio de 2009

O vendedor de sonhos

Comecei a ler um livro: " O vendedor de sonhos". E mesmo estando no começo, ele já fez com que eu me arrepiasse os braços, me deu até vontade de chorar. Um cara estava prestes a se suicidar, e o vendedor de sonhos, ofereceu apenas uma vírgula à ele.. E assim, ele pode continuar escrevendo sua história. Talvez de um modo diferente.. vamos esperar o resto do livro para descobrir.
A questão é que estou precisando urgentemente de um vendedor de sonhos. Sozinha, eu até tento ter pensamentos positivos, mas está cada dia mais difícil...

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Ruim mesmo é não sentir nada...

Todo dia (de segunda à sexta) minha melhor amiga diz: "Oi amiga, tudo bem?" E (ultimamente) eu respondo: "Normal". E eu odeio ter que dizer isso. Mas é a mais pura verdade. Todo dia é igual, tenho minha rotina, e não acontecem grande mudanças nela. Toda semana é a mesma coisa. E todo final de semana é igual também. Sem grandes emoções e com muita comida e horas de sono. Adoro comer e dormir. A D O R O. Mas sinto falta de ter certeza que ainda tenho um coração. Faz tempo que não ouço ou sinto ele acelerar, que não tenho a sensação que ele vai saltar pela minha boca. Seja por felicidade ou até mesmo, tristeza. Às vezes me pergunto se ele ainda está batendo... Porque eu simplesmente não o sinto.
Estou vivendo uma vida morna. E como ja dizia algum evangelista em algum livro sagrado: "COISAS MORNAS NÃO AFETAM O PALADAR!". Não gosto dessa vidinha mais ou menos. Não me sinto infeliz, mas não estou feliz também. Só queria que às vezes, acontecesse alguma coisa, qualquer coisa diferente mesmo, só pra variar.. Pra descontrair, quebrar o clima. Derrubar um tijolinho de qualquer um dos muros que eu construí ao meu redor.
Talvez hoje...

domingo, 17 de maio de 2009

Alone

Aqui estou eu, sozinha. Sozinha mais uma vez.. Sozinha, como de costume. Não sei se o problema é comigo.. ou se é você, ou eles, ou o destino mesmo. Mas a questão é esta: a solidão. Caras aparecem, caras legais, decentes, românticos, dispostos a dar e receber amor, mas vira e mexe, cá estou eu com a minha fiel companheira de novo. Seria eu exigente demais? Ou eles que não são "capazes"? Ou simplesmente não era pra acontecer? Na verdade, pensando bem.. até acontece, e acontece por alguns meses.. Mas um belo dia eu simplesmente acordo e "cansei". Pronto, simples assim.. não te quero mais, não mais, não agora. Talvez eu te queira daqui uns dias, meses, anos.. ou nunca mais. Mas o que mais me irrita, é que eu fico tão mal com esses finais não-felizes. Finais, que eu mesma provoquei, que eu mesma quis. Acaba sempre tudo igual, e eu sempre fico arrasada, como se eu tivesse perdido o amor da minha vida. Mas ao contrário, eu fico mal, porque eu simplesmente não consegui fazer surgir qualquer coisa parecida com amor. Não consegui fazer a paixão inicial durar mais do que alguns meses. E o que é pior: Eles sempre se apaixonam. Não sei por quê! Eu simplesmente não sei como! Eu não me considero romantica, muito menos dedicada ao extremo em relaçao aos relacionamentos. Mas quando eu vejo, eles me olham com aquela carinha. E fazem de tudo por mim. Qualquer desejo bobo, como sair Às 11 da noite, um frio de doer la fora, para comprar chocolate, porque eu simplesmente comentei que estava com vontade. Quando eu percebo, eles ja querem pular de uma ponte comigo, se eu permitir, é claro, pois não fariam nada para me desagradar. Eu não quero ninguém que mude por mim. Eu quero alguém que consiga me conquistar pelo que é. Simplesmente por ser ele mesmo. Por ter defeitos que me irritem muito, mas qualidades que façam tais defeitos ficarem quase invisiveis aos meus olhos. Eu não quero ser responsável pela felcidade de niguém. Eu quero dividir essa responsabilidade. Quero me importar com a minha metade da felicidade, e com a outra metade também. Mas quero poder cuidar da minha metade primeiro, "sozinha". Não sei se alguém entende o que quero dizer. Mas é basicamente isto. Quero alguém pra poder dividir tudo. A felicidade e a tristeza. Uma cama no inverno e no verão. Filmes e edredon. Baladas e balaços. Beijos e Abraços. Uma história inteira e um final feliz...

sábado, 16 de maio de 2009

1 ano e 9 meses.

Era paralisante, aquela sensação de que um buraco imenso tinha sido cavado em meu peito e que meus órgãos vitais tinham sidos arrancados por ele, restando apenas sobras, cortes abertos que continuavam a latejar e a sangrar apesar do passar do tempo. Racionalmente, eu sabia que meus pulmões ainda estavam intactos, e no entanto eu arfava e minha cabeça girava como se meus esforços não dessem em nada. Meu coração também devia estar batendo, mas eu não conseguia ouvir o som de minha pulsação nos ouvidos. Minhas mãos pareciam azuis de frio. Eu me encolhi, abraçando as costelas para não partir ao meio. Lutei para ter meu torpor, minha negação, mas isso me fugia. E no entanto, achei que podia sobreviver. Eu estava alerta, sentia a dor. A perda dolorosa que se irradiava de meu peito, provocando ondas arrasadoras de dor pelos membros e pela cabeça... Mas era administrável. Eu podia sobreviver a isso. E Não parece que a dor tenha diminuído com o tempo. NA VERDADE EU É QUE FICARA FORTE O BASTANTE PARA SUPORTÁLA.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Só numa multidão de amores

Eles não estavam trocando juras de amor, não andavam de mãos dadas, nem se chamavam por nomes infantis. Não tinha pieguice romântica ali.Mas foi a cena mais doce que eu vi: dois olhares se encontrando.
Não só se encontrando: se confortando, se sabendo, se completando. Eu notei que eles eram algo além de amigos, que se desejavam e se protegiam, e foi só pela cumplicidade dos olhos, que deixavam de ser dois e se enlaçavam quatro.

Eu quis então ter um olhar pra mim. Não alguém pra chamar de meu, como diz o clichê, como grita a conveniência,mas um olhar que fosse meu por puro encaixe. Foi um pouco de inveja, talvez. Eu soube naquelas duas pessoas que elas não se sentiam sozinhas ou perdidas. Que mesmo depois de um dia cheio e chato,tinham uma certeza de carinho. E eu quis. Quis algo além da rotina do trabalho e gente fabricada com seus narizes perfeitos e cabelos penteados. Quis algo certo como o frio na barriga e a respiração travada, o coração esquecendo de bater. Quis algo errado que me fizesse bem só por escapar do caminho óbvio de toda noite. Uma espera no fim do dia, sabe? Essa espera. Não a espera de uma vida toda sem saber o que buscar pra ser feliz. Só sair do dia igual pra ter uma noite diferente.
E tornar esse diferente comum só porque é bom estar perto.

Todo o amor que eu sufoquei por excesso de razão agora grita, escapa, transborda. Estou só numa multidão de amores, assim como Dylan Thomas, assim como Maysa, assim como milhões de pessoas; assim como a multidão de amores está só, em si. Demonstro minha fragilidade, meu desamparo. Eu não procuro alguém pra pertencer e ter posse, só quero uma fonte segura de amor que não dependa das obrigações, das falas decoradas, dos scripts prontos. Eu sei que eu abri mão de várias oportunidades. Sei que fiz pouco caso do amor que me entregaram de maneira pura e gratuita, só porque eu achava que podia encontrar coisa melhor. Se as pessoas estão sempre indo e vindo, eu só queria alguém minimamente eterno em sua duração, que me fizesse parar de achar normal essa história de perder as pessoas pela vida.

Vou embora querendo alguém que me diga pra ficar. Estou sempre de partida, malas feitas, portas trancadas, chave em punho. No fundo eu quero dizer "Me impede de ir. Fica parado na minha frente e fala que eu tenho lugar por aqui, que não preciso abandonar tudo cada vez que a solidão me derruba. Me ajuda a levar a vida menos a sério, porque é só vida, afinal. " E acabo calada, porque não faz sentido dizer tudo isso sem ter pra quem.

Eu não quero viver como se sobrevivesse a cada dia que passo sozinha. Não quero andar como se procurasse meu complemento em cada olhar vago. Eu acho que mereço mais que isso por tudo o que eu sei que posso fazer por alguém. E fico só esperando, na surpresa do dia que eu desencanar de esperar, um par de olhos que me faça ficar sem nenhuma palavra, nada além de dois olhos se enlaçando quatro.
Nessa multidão de amores, sozinho é aquele que não espera.


VERÔNICA H.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

O tempo

Ontem era aniversário de uma pessoa próxima. Meu santo nunca "bateu" muito com o dela. Não concordo com a maioria das atitudes dela, acho ela criança demais, chantagista demais com a mãe dela, e aquele tipo de pessoa que quer aparecer tentando ter mais do que pode. Mas tudo isso é o que EU acho né. E como diz um amigo, ou conhecido, ou sei lá o que meu.. Ninguém tem o poder de julgar ninguém. E pensando todas essas coisas sobre ela, eu acabo fazendo um julgamento, o MEU julgamento. Me sinto mal por isso.. Mas é uma coisa meio que involuntária. Espero que Deus me perdoe por todos esse julgamentos que faço, todo santo dia. Julgamentos talvez certos, mas os quais não cabe a mim fazê-los. Enfim.. O caso é que ontem era o aniversário dela, e eu escolhi um presente, e ela adorou. Fiquei tão feliz que ela tenha gostado tanto! Muito feliz mesmo!
O engraçado, que mesmo que a gente não tenha muitas afinidades com certas pessoas, a convivência faz com que se forma algum tipo de vínculo. Seja ela qual for. Engraçado o que o tempo pode fazer com as nossas vidas. Ele muda tudo e leva quase tudo com ele. Quando digo quase, é porque as lembranças não são totalmente apagadas da nossa memória. Elas ficam. As fotos ficam. Apesar de que com o tempo, as lembranças, quando não são dividas com alguém, vão se perdendo, porque não são mais lembradas, e quando morremos, quem vai lembrar de qualquer lembrança que seja!? E as fotos também, podem ser perdidas, rasgadas, deterioradas pelo tempo de "vida" mesmo. É, o tempo... Misterioso, assim como os céus, os mares, a noite, e o que nos espera após a morte. Talvez seja por isso que alguns dizem que a perda mais lamentável, seja a perda de tempo! Eu concordo, mas acho que quem perdeu alguém querido para a morte, como eu, sabe que a perda mais dolorida mesmo, é essa. Apesar que nessas horas começamos a nos questionar, e a lamentar, quanto tempo poderíamos ter aproveitado ao lado desta pessoa que se foi, e não aproveitamos.
Meu Deus, comecei a falar de aniversário e acabei falando de morte. Meus pensamentos estão a mil hoje. Deve ser a chuva.. Ou quem sabe a vontade de viver, de mudar, de crescer, de aprender, de começar de novo que há dentro de mim. A esperança de que tudo vai dar certo.
E VAI mesmo! se DEUS quiser! E ele quer..

quarta-feira, 13 de maio de 2009

feliz para sempre?

Minha amiga diz que vai casar com o namorado dela. Não logo, algum dia.. tipo 2011. Ela acha isso "longe", mas para mim parece tão perto. Em 2011 eu terei só 20 anos, e ela 21. Minha melhor amiga. Meu Deus, minha melhor amiga já pensa em se casar, e eu aqui. Encalhada. Hahaha. Pobre de mim. Casar com qualquer um dos meus ex-namorados, ex-ficantes, ex-rolos, ex-qualquer-coisa, NUNCA me passou pela cabeça. Com nenhumzinho sequer. Never. Acho que toda menina sonha com isso um dia... Menos eu. Oh meu GOD. Eu devo ser muito estranha mesmo. Fria demais. Uma pedra, coração de gelo, como já fui rotulada algumas vezes por esses "ex" qualquer coisa (fracassados). Será que o problema sou eu mesmo, ou será que são eles!? Prefiro acreditar que são as escolhas que faço que não dão certo. E um belo dia, sei que vou acordar, e fazer a escolha certa... Sem nenhuma explicação, sem nenhum por quê. Só porque sim. Porque vai ser a hora certa. Porque finalmente vai ser a hora certa. Tenho fé que existe alguém por aí, com o coração a uma temperatura de mais ou menos 400 C°, capaz de derreter todo gelo que há ao redor do meu pobre coraçãozinho. E acho que algum tempo depois, em outra bela manhã, vou acordar e dizer SIM, eu quero me casar com você. E viveremos felizes para sempre, até o final de cada dia...

terça-feira, 12 de maio de 2009

acredite!

é, passei alguns dias desacreditada na vida, e em Deus. Mas recebi um email ontem, que mudou meu pensamento. Nada é por acaso. Deus e os anjos não querem nos ver sofrer. Mas nós, humanos, precisamos passar por determinadas situações para aprender com elas. Para crescer. Para desenvolver nosso espírito. Não é que Eles não estejam vendo o quanto eu me sinto mal, e o quanto eu chamo por eles, o quanto eu pesso ajuda. É simplesmente, porque isso tinha que acontecer. E hoje, acordei melhor. Acordei com mais esperança. Conformada. Mas com vontade de fazer algo por mim. Se eu não for feliz por mim mesma, ninguém poderá ser. Resolvi cuidar do meu corpo, dedicar-me as minhas finanças, visar o futuro. Se o agora não está bom, tenho que melhorar para que o futuro seja diferente. E foi justamente isso que me deixou mais esperançosa. Há uma saída´, sempre há. A gente só demora pra ver. E acho que eu encontrei a minha.
Eu estava (e ainda estou) me sentindo só. Mas por única e exclusiva opção minha. Por eu ser do jeito que sou. E isso estava fazendo com que eu esquecesse de cuidar de coisas que eu deveria cuidar. Mas que ainda está em tempo de fazê-lo. E é isto que vou fazer. Cuidar de mim, do meu futuro. E é só uma fase, como tantas outras que já passei, e esqueci. Acho que estava na hora de eu lembrar mesmo que nem tudo são flores e festa. A gente precisa lembrar de ser adulto às vezes.
OBRIGADA SENHOR! Por me abrir os olhos, e fazer com que eu perceba que eu é que tenho que mudar e destruir os muros que eu mesma construí.

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Um dia a mais.. um dia a menos..

O dia hoje está nublado e frio. Típico dia de outono. E o resto continua igual a ontem.. Parece que o meu "milagre" não chegará hoje também. Dizem que cada um tem o que merece, nem mais, nem menos. Mas eu fico me perguntando, o que será que eu fiz pra chegar ao estágio que estou!? Eu sempre procurei ser legal, amiga, boa ouvinte, companheira. SEMPRE. Mas as pessoas não costumam entender o meu jeito distante e frio de fazer isto. Talvez seja esse o meu grande erro. Talvez eu devesse ser um pouco mais emotiva, mesmo que for fingimento. A realidade é que às vezes a verdade dói e não é aceita com facilidade. E eu nunca fui muito de poupar os outros com "mentiras sinceras", ao contrário do que diz a música que eu adoro, eu NÃO me interesso por mentiras sinceras. Interesso-me muito mais por verdades, por mais duras que elas sejam. Engoli muitos sapos de uma pessoa só durante toda a minha vida. Até este ano. Começo do ano resolvi mudar, mandar a merda, me rebelar. Cansei de fingir que erámos amigas. Cansei de fingir não saber de tudo que ela inventava, mentia, escondia. CANSEI, FODA-SE! E resolvi me afastar, sem brigas, sem palavrões, sem pití. Mas soube dar o troco. Não ia deixar tudo isso passar como se nada tivesse acontecido. Não dessa vez. E acho que escolhi muito bem minha "vingança". E olha que até pra mim foi prazeroso, de certa forma. Pena que algumas pessoas ainda preferem ser manipuladas por ela, por ser o caminho mais fácil. "Mentiras sinceras LHES interessam..". Bom, a minha parte eu fiz. E me sinto bem, quanto à isso. Então.. que a vida deles, seja somente DELES!

quinta-feira, 7 de maio de 2009

Every night

É a noite. A noite que o desespero bate a minha porta. A noite que o vazio em meu peito desperta, explode. A noite quando deito em minha cama, é que me permito ficar vulneravel. É a noite que tiro a máscara do "eu estou maravilhosamente feliz, satisfeita e completa!". Oh meu Deus, a quanto tempo não me sinto assim!? Quanto tempo... Eu sinto um aperto tão enorme no coração, um nó na garganta, e ainda assim não consigo se quer derramar uma lágrima. De que jeito eu vou conseguir extravasar todo essa vazio que sinto!? COMO EU FAÇO PRA ACABAR COM ELE? Eu to cansada. Cansada dessas inúmeras noites tristes, vazias, silenciosas. Desse sentimento de que falta alguma coisa, alguma coisa muito importante. Eu só queria achar uma forma de fazer com que tudo isso acabe. Que essa fase passe logo... ALGUÉM AÍ DOS CÉUS PODE, POR FAVOR, ME OUVIR? Eu também tenho um coração... Preciso preenchê-lo urgentemente, antes que fique tarde demais, e esse buraco que há nele, acabe me engolindo, me consumindo por inteira.. e aí, será tarde demais.

maybe some day?

Falando em minha capacidade de "não amar"...

"Eu nunca quis namorar, achava chato. É um processo diferente, você perde a liberdade, tem que dar satisfação, tem que levar o namorado junto pra cima e pra baixo, tem que dividir a vida, tem que dizer "olha eu tô com essa cara hoje porque acordei me achando uma vaca", tem que tomar cuidado pra não levar um par de chifres, é aquela meleca do tem-que-ser. Eu ainda vislumbrava o lado bom, que era dormir junto no inverno, ter alguém pra ir ao cinema, ver filme no sofá e acabou, mais nada. Na balança eu via que o lado negativo pesava mais, então a minha ação era o boicote. Qualquer pessoa que dizia que gostava de mim eu dizia tchau, mané, até mais ver. Tinha uma barreira imaginária, quando eu sentia que a outra pessoa estava enfiando o pé em terrenos perigosos, adeus. Já fiz as piores maldades, mas nem tudo é publicável, use a imaginação."
Por Clarissa Corrêa.

Bom saber que eu não sou a única...
E é ainda melhor saber que ela superou esta fase.. Quem sabe alguma hora eu consiga também!
tomara...

sem título

Não sei que título colocar, pq não sei o que quero escrever. Só sei que existe alguma coisa diferente presa dentro de mim no dia de hoje. Alguma coisa que está provocando uma ansiedade inesperada e um formigamento nas mãos. Deve ser algo que vem do coração. Mas tratando-se de mim, a pessoa mais anti-amor (estou falando daquele amor entre homem e mulher) do universo, que já foi rotulada inúmeras vezes de fria por seus candidatos (frustrados) de "amor". Não deve ser do coração, deve ser da cabeça. Ou deve ser a gripe suína... Vai saber, com a sorte que eu ando...

quarta-feira, 6 de maio de 2009

MASH comigo

Existem pessoas que aparecem em nossa vida do nada, do "além", ou como você preferir. Vão cercando, chegando, abrindo uma brecha devagarzinho, sutilmente. Vão conquistando um espaço na tua historia e dentro de você. E aí meu amigo, quando você percebe, elas já estão lá, com o espaço garantido. E não há nada mais que você possa fazer. E você.. é VOCÊ mesmo! Chegou de mansinho e agora já era. Já está aí, com seu pequeno espaço. Na verdade ainda não sei ao certo o tamanho exato do espaço. Mas é maior do que eu imaginava, maior do que um dia eu poderia imaginar que teria quando te conheci. Não lembro exatamente quando foi esse dia também, só sei que ele aconteceu, e aos poucos, foi acontecendo com mais frequencia. E agora está assim. Mas.. Assim como!? Não sei, não faço a mínima idéia pra ser bem sicera. Não, eu não estou apaixonada. E não quero estar. Ou quero!? A questão é que eu não "posso" me apaixonar. É, eu não consigo me apaixonar por alguém livre, disposto a dedicar todo o seu amor e sua atenção a mim... e nem pelos outros.

terça-feira, 5 de maio de 2009

eu também cansei...

São quase 5 horas da tarde, estou com uma tremenda dor de cabeça, o dia foi cheio de inconvenientes, e eu já não aguento mais. A única vontade que tenho é a de me entopir de comida, e deitar embaixo das cobertas, quietinha, sem nenhum barulho.. Escutar o silencio. Mas não é possível. tenho compromisso até às 9 horas. E só depois poderei enfim, tomar um banho, e ficar na minha. Ai ai, ainda bem que sou uma pessoa paciente.

"O que te sobra além das coisas casuais?"

Ultimamente ando confusa. Confusa como nunca estive. Me afastei de quase todos os meus "amigos", bem.. Acho que acabei por me afastar dos meus "não-amigos" ou dos "quase-amigos". Porque os amigos MESMO, acho que continuam ao meu lado.. Apesar do meu comportamento estranho e distante. Apesar do meus pensamentos fora de controle, da minha imaginação fértil mas tão desacreditada. É.. parei de acreditar na vida. Eu tento ao máximo me esforçar para que tudo melhore, eu tento acreditar que cada amanhecer virá com algo novo, com uma pontinha de esperança. Mas quando chega o final do dia, e deito em minha cama, percebo que nada mudou. Agradeço a Deus por mais um "bom" dia, e fim. Lá se foi mais um dia. E eu continuo esperando, por qualquer milagre que possa acontecer. Qualquer coisa que mexa com o meu coração, com as minhas emoções, que me faça sentir aquele frio na barriga. QUALQUER COISA que me faça sentir viva de novo, que faça eu perceber que SIM, EU AINDA TENHO UM CORAÇÃO! Cada minuto que passa, eu tento pensar em algo que possa mudar isso. Mas não consigo. As coisas são sempre tão "normais", tão iguais. Parece-me que não existem oportunidades. Mas há de ter! Todo mundo tem uma missão. Eu quero um sentido, só umziiinho, alguma coisa que me dê ânimo para levantar de manhã. Estou cansada de levantar, só por levantar; Trabalhar, só por trabalhar; Sair, só por sair. EU QUERO UMA RAZÃO PRA TUDO ISSO!
Alguma dica?